A TOCHA VISTA DE MINHA JANELA

"A Tocha Olímpica vai passar por aqui, não é boato, é verdade" mensagem recebida no celular enviada por um amigo no final da tarde de um sábado, no primeiro semestre de 2015.  Estava em uma competição fora de minha cidade, minha pequena grande Leopoldina. O que devo fazer ficar eufórico ou depressivo com este fato. Este amigo me colocou que seria um fato histórico, sim, como nossa cidade a tempos ficou conhecida como "Athenas da Zona da Mata" no meio Educacional, fará apenas parte da história do município ou será a chama de novos bons tempos para a cidade? Bem, o que sei que após alguns meses o projeto de iniciação esportiva do SESI Leopoldina terminaria. "O mais importante nos Jogos Olímpicos não é vencer, mas participar; como a coisa mais importante na vida não é triunfar, mas lutar. O essencial não é conquistar, mas ter lutado bem." Essa frase embora tenha sido atribuída ao Barão de Coubertin foi dita pelo bispo Ethelbert Talbot autor da frase que ia contrária aos jogos na antiguidade onde a vitória era tudo e a conquista o esperado. O lema em latim "Citus Altiuns et Fortius" , "mais rápido, mais alto e mais forte", criada pelo pedagogo dominicano naturalizado francês amigo do Barão de Coubertin. Lema este adotado na primeira edição realizada em Atenas, na Grécia, em 1896. Podemos dizer que expressa o verdadeiro espírito olímpico, pois, representa a vontade que o ser humano tem pela superação de limites através da prática desportiva. Falar dos Jogos Olímpicos e não mencionar o Hino Olímpico e não conhecer a essência de luta que tem dentro de cada ser humano.

 Espírito imortal da Antiguidade,  Criador augusto da verdade, beleza e bondade, Desça aqui, apresente-se, irradie sua luz sobre nós, Por sobre este campo e debaixo deste céu, Que primeiro testemunharam sua fama imperecível. Traga vida e entusiasmo para estes nobres jogos! Atire coroas de flores com frescor eterno aos vitoriosos. Da corrida e da luta E crie em nossos peitos corações de aço! Em sua luz, planícies, montanhas e mares Brilham em matizes rosadas e formam um vasto templo No qual as multidões de todas as nações vão adorá-lo Oh! Espírito imortal da Antiguidade. 

Bem, mais uma vez estaremos presente num momento histórico, muito importante para os leopoldinenses, principalmente para a comunidade desportista, amantes do esporte em geral. Leopoldina terá seu nome na trajetória do percurso da chama olímpica. O lançamento da tocha olímpica representa, também, um novo capítulo para a milenar história do objeto. Sua chama remete aos primórdios dos Jogos, no século 8 a.C.: os gregos da Antiguidade consideravam o fogo um elemento divino e mantinham chamas sempre acesas em frente a seus principais templos – como o santuário de Olímpia, que recebia as competições esportivas. Amsterdã, 1928, foi a primeira edição dos Jogos na Era Moderna a ter uma pira olímpica acesa em um dos seus estádios. Já o revezamento da tocha foi realizado pela primeira vez em Berlim, 1936, – com a chama sendo acesa em Olímpia e transportada até a capital alemã –, mas foi em Londres, 1948, que a celebração recebeu do Movimento Olímpico o reconhecimento por sua valorização de tradições da Grécia Antiga. A segunda tradição simbolizada pelo revezamento da tocha refere-se aos mensageiros da Grécia Antiga que viajavam pelas cidades anunciando a data dos Jogos. Além de convidar os cidadãos a irem até Olímpia, os mensageiros proclamavam a “trégua sagrada”: um mês antes e enquanto durassem as competições esportivas, todas as guerras em curso deveriam cessar para que atletas e espectadores pudessem participar dos Jogos com segurança. Atualmente, após o acendimento em Olímpia, a tocha percorre cidades da Grécia por alguns dias até chegar à capital Atenas, de onde ela é transportada até o país-sede dos Jogos Olímpicos de Inverno ou de Verão. No país, a tocha passa pelas mãos de milhares de carregadores em diversas cidades e pontos icônicos, arregimentando uma multidão de espectadores. O destino da tocha é o estádio da cerimônia de abertura dos Jogos, onde a chama acende a pira Olímpica e marca o início oficial do evento. A tocha Rio 2016 carregará a mesma chama Olímpica que foi acesa na Grécia, dando continuidade a uma história de 2.900 anos, e desembarcará no Maracanã no dia 5 de agosto de 2016. E nossa cidade esta no caminho da Tocha. E o legado que trouxe? E o legado que deixará? Bem, tenho certeza absurdamente que o legado transmitido pelo esporte é a Amizade, Respeito, Excelência, Coragem, Igualdade, Inspiração, Determinação e tantos outro que enobrece o ser humano.  Com a realização das olimpíadas só tende a crescer essa disseminação. Mas o legado que queria, maior respeito aos profissionais do esporte, centro de Excelência para os nosso atletas e profissionais, Coragem para cumprir as promessas, Igualdade entre os grandes centros e demais localidades esportivas, Respeito as inspirações de atletas, técnicos e pessoas envolvidas no processo ensino aprendizagem, Determinação de cumprir e fazer cumprir as promessas.